• Ana Paula Brasil

Você inclui momentos de PAUSA no seu dia?

Atualizado: 13 de Out de 2020


Há quase dois anos, fiz um procedimento médico e fiquei trinta dias afastada das minhas atividades rotineiras. Para este período de recuperação, em que eu não estaria doente, nem de férias, tampouco, em minha rotina normal, tinha pensado em várias atividades para aproveitar o tempo da melhor forma: colocar a lista de filmes em dia, ler alguns livros da estante, revisar conteúdos, elaborar novos projetos... Sem dúvidas, sempre temos muito a fazer!


Mas, ao retornar para casa, embora estivesse bem, o meu corpo e, até mesmo a minha mente, não estavam dispostos a cumprir minha programação de "repouso". Logo, percebi que eles necessitavam de um tempo, verdadeiramente livre, para se recuperar. Desta experiência, surgiram muitas reflexões sobre o que é estar em pausa e a importância destes momentos para ampliarmos a nossa percepção da vida.

Para algumas pessoas, ficar um tempo sem fazer nada pode ser mais assustador que encarar longos turnos de trabalho. Talvez por isto, seja muito comum preenchermos nosso tempo livre ou de descanso com todo tipo de atividade, incluindo as relaxantes e divertidas. Mas será que ver uma série ou filme é repousar? Ler um livro é repousar? Ir ao cinema, teatro ou encontrar com os amigos é repousar? O lazer pode ser renovador, mas não é fundamentalmente um repouso. Ele pode arejar a mente, descontraí o corpo, pode ser um alívio, mas não consiste numa verdadeira pausa.


Entrar em pausa não é deixar suas atividades rotineiras para simplesmente ocupar-se de uma outra coisa, não significa exatamente uma quebra na rotina, nem seu período de férias ou aquela viagem no fim de semana prolongado. A pausa a que me refiro pode sim acontecer em qualquer uma destas ocasiões ou mesmo no meio de um dia agitado, quando você ainda estiver de frente para sua lista de afazeres. Muitas vezes, inconscientemente, pensamos que não fazer nada é perder tempo e que aproveitar o tempo significa fazer muitas coisas. Então, quando a minha mente se perde nesta crença, sempre me pergunto: para que me foi dado o tempo? Este é o tipo de pergunta que só se pode responder após uma boa pausa!


A pausa é como um momento de trégua, em que você toma um tempo para perceber o que está acontecendo, dentro e fora de você, sem nada a fazer. Experimente respirar fundo e observar o que está ao seu redor, percebendo-se inteiramente nesta contemplação. Isto é o que estou chamando de "pausar". Nem sequer significa não fazer nada, significa disponibilizar-se para perceber tudo que já está feito e não desejar nada além disto


A pausa não é contrária ao movimento: ela é um caminho para percebermos toda a nossa atividade no agora. Não é o movimento que se interrompe durante a pausa, é a nossa intenção de fazer qualquer atividade que se perde. Ela acontece quando ampliamos a nossa presença, com uma respiração profunda ou com a percepção das batidas do nosso próprio coração, por exemplo. Nela, permanecemos à disposição da atividade que acontece independente da nossa vontade, contemplando as diversas manifestações da vida dentro de nós e ao nosso redor.

A vida é ininterrupta e isto se torna ainda mais claro e intenso para nós quando entramos em pausa. Não importa o que você ainda tenha a fazer, te convido a experimentar um tempo de pausa neste exato momento. Não precisa pensar em quanto tempo isto durará, pause e desfrute a vida que acontece dentro e fora de você. Habitue-se a fazer isto várias vezes ao longo do seu dia: pequenas pausas que ampliem a sua presença no agora. Compreenda a pausa como uma necessidade fisiológica - assim como beber água, ir ao banheiro ou respirar, que não requer planejamento, nem tempo livre para acontecer.


A pausa revela a continuidade em nós.

Pare agora, respire fundo e se dê uma pausa de presente! :)

Assine a nossa newsletter e receba

todas as novidades em seu e-mail! :)

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon