• Ana Paula Brasil

Se você tivesse que seguir a vida com o que cabe numa mala, o que entraria nela?! ♡


Antes de buscar nas próximas linhas inspiração para responder a esta pergunta: tome um tempo e imagine uma mala aberta, vazia, pronta para você colocar nela o que há de melhor, bem aí e agora, ao alcance das suas mãos!


Você já se deu conta que ter em mente boas perguntas impulsiona (e muito!) o nosso processo de autoconhecimento? Pois então, tenho certeza de que esta questãozinha bem-humorada aí em cima vai te ajudar a perceber o que é verdadeiramente importante em diversos aspectos da sua vida! Basta que você abandone o campo das idéias e lance um olhar curioso para como você têm se relacionado com seus desejos, vontades, necessidades e projetado este mix de "quero, faço, preciso" não apenas em sua rotina, mas também no ambiente ao seu redor. Sei que parece complexo juntar tudo isto em um parágrafo, mas é bem assim que a gente vai compondo as circunstâncias da nossa vida. E, quanto a gente percebe isto nas coisas simples e mais palpáveis, fica fácil puxar o lado da cordinha que vai desatar o nó e desenrolar todo o resto!


Então, vamos comigo no melhor estilo yogue: partindo "do simples para o complexo". O exercício é básico: avaliar entre os objetos que estão ao redor - tudo que você pode ver e tocar - o que faz ou não sentido em sua vida agora. Para isto, tenha ao lado a sua mala vazia e lembre-se: tudo que entrar nela, você terá que carregar!


No início vai parecer que você está apenas montando uma "mala de objetos"; mas - a cada escolha - você vai definindo prioridades e compreendendo um pouco mais sobre a sua personalidade e possíveis apegos; sobre o que realmente você precisa e deseja cultivar; sobre como eliminar excessos, ter menos peso na bagagem e mais leveza na vida.



TIRE UM TEMPO PARA VOCÊ!

Separe um tempo para isto na sua agenda e divida a tarefa em pequenas sessões para cada cômodo da casa: além de equilibrar a sua jornada, vai impedir que você fique procrastinando o trabalho!


[LEMBRE-SE] Este processo poderá aflorar sensações e lembranças, nem sempre agradáveis, vá com calma e cuide das suas emoções! :)


CURTA O MOMENTO!


A depender da quantidade de coisas que você possua, esta tarefa pode ser levar vários dias ou até meses, de acordo com seu planejamento, por isto criar uma atmosfera relaxante pode te ajudar a chegar ao fim da missão com leveza!


HORA DE CONVERSAR COM OS SEUS BOTÕES!


Olhe para cada objeto, pense na última vez que utilizou, lembre como ele chegou até você, veja se ainda há motivo para vocês permanecerem juntos ou se é uma boa hora para a despedida!


VIVA O SEU PROCESSO!


Evite tomar decisões precipitadas, tenha paciência com as suas dúvidas, você pode criar um espaço para colocar os objetos para quais não encontrou uma resposta ainda, tomar uns dias para refletir sobre eles ou, até mesmo, para se preparar emocionalmente para deixá-los.


[DESAPEGUE] Se despeça com amor e gratidão de qualquer coisa que tenha participado da sua vida um dia!





Que tal repetir esta auto-observação periodicamente? Com a prática, fica mais fácil responder as perguntas e se libertar de apegos. Além de aplicar em diferentes cômodos da casa, você pode aprofundar seu processo de autoconhecimento, refletindo sobre aspectos mais abstratos e arrumar sua mala de sentimentos, memórias, relacionamentos, crenças sobre si e sobre o outro, é um exercício intenso e infinito, que pode revelar muito sobre como você se tornou quem é e como pode se tornar o que quiser!


Boas perguntas, coração aberto e coragem para se esvaziar: só leve com você o que for essencial!




♡♡♡♡♡