Buscar
  • Ana Paula Brasil

Antes que você pense que este post vai te ensinar exercícios para melhorar a flexibilidade, força ou equilíbrio do seu corpo, vamos combinar que até mesmo os ásanas, posturas psicofísicas do Yoga, têm como objetivo fundamental ajudar o ser humano na evolução de sua consciência espiritual. Em Yoga, a compreensão da palavra postura, inclusive quando aplicada à técnica dos ásanas, ultrapassa o conceito de forma física para se relacionar profundamente com a idéia de cultivarmos uma atitude consciente e amorosa perante à vida. Pensando nisso, resolvi listar 5 exercícios de conduta que vão te ajudar a diferenciar desejo de necessidade, praticar desapego e e ampliar o seu olhar espiritual sobre a vida.


1. Seja um bom hóspede onde você estiver!


Se você já se hospedou na casa de alguém, em algum momento, pode ter pensado se a sua presença não estaria gerando algum incômodo. Creio que quando somos hóspedes, devemos reconhecer que estamos sendo acolhidos generosamente em um espaço que não é nosso e, pela lei da reciprocidade e boa educação, devemos cuidar para que a nossa presença contribua positivamente para o funcionamento do lugar. Se quando somos acolhidos, buscamos respeitar o espaço e estilo de vida de quem nos recebe, ser uma boa companhia, estabelecer uma rotina harmônica, agir com bom-humor, gratidão e gentileza - por que não nos mantermos assim em todas as situações da vida?! Claro que você pode desenvolver estas qualidades, com disciplina, paciência e amor; aproveitando a possibilidade de exercitar esta postura em sua própria casa, bairro, cidade ou país - com amigos, familiares e até mesmo desconhecidos. Não há limite para compreendermos como melhorar a nossa presença no mundo e ampliar nossa consciência sobre como viver em harmonia com o Universo.


2. Viva sua rotina com espírito de férias!


Sabe aquela sensação de fazer as malas e sair de férias? Desapegar da rotina, abrir mão de certos confortos, relaxar o tempo, ampliar o olhar para novas experiências? Pois então, viver a nossa rotina com espirito de férias é possível quando nos damos conta que a vida é a maior de todas as viagens! Afinal, estamos aqui de passagem, criando o roteiro aos poucos, sem saber quando chegaremos ao final... A dica para curtir as férias ou a vida é aproveitar o caminho, sem se apegar ao roteiro. Fluir com leveza, ter na bagagem o que é essencial, mergulhar nas experiências e não levar tudo tão a sério são posturas chaves para quem deseja viver com plenitude e alegria.


3. Ame o que você tem e cuide do que você ama!


Este ditado muito aplicado aos relacionamentos pessoais pode ser lindamente estendido a muitos outros aspectos da sua vida. Olhe ao seu redor e observe tudo que você tem: você ama tudo que possui? Do ponto de vista mais elevado do Yoga, compreendemos que amar é honrar e servir. Criar uma relação de reciprocidade com o que você possui ou usufrui, ainda que seja apenas um objeto, te ajudará a desenvolver consciência espiritual, evitando acúmulo e fazendo um bom uso dos recursos do planeta. Além de se tornar uma presença benéfica para o ambiente em que vive, relacionar-se amorosamente com tudo o que está ao seu alcance reduzirá os seus hábitos de consumo. Saiba que ter o suficiente para suprir as suas necessidades, além de te livrar de possíveis excessos, te dará a possibilidade de experienciar a vida com desapego e liberdade.


4. Receba a sua vida como um presente!


Se você já tomou posse e responsabilidade pela a sua vida, uma forma de encarará-la com mais leveza e amor é compreender que a vida é um presente milagroso! Saiba que, quando você chegou aqui neste mundo, você recebeu a vida para amar, isto é, honrar e servir. Tudo que você precisa é reconhecer o milagre que você é, cuidar de si e cultivar gratidão por ter recebido tão valioso presente. Para a filosofia do Yoga, as experiências que você atravessa ao longo dos anos estão intimamente ligadas ao organismo vivo que você é. Seu corpo e sua trajetória são elaborados sob medida para você tirar o maior proveito desta viagem chamada vida. Aproveitar a vida, do ponto de vista yogue, é evoluir a sua condição humana, expandindo sua consciência espiritual. Encare a vida como um jogo, aceite as circunstâncias como parte do milagre e, quando elas não lhe parecerem justas ou claras, use todas as habilidades que tiver para fazer o seu melhor em busca de uma compreensão mais profunda.


5. Compartilhe o que você tem de melhor!


Você já deve ter notado que para compartilhar algo, sem nenhum interesse, com alguém é preciso ter uma dose de desapego, tanto sobre o que se tem quanto sobre possíveis resultados que a sua ação possa acarretar. A ação benéfica desinteressada é o que chamamos de Karma Yoga, uma das vertentes mais tradicionais da prática. É, sem dúvidas, um dos mais potentes caminhos para a elevação da nossa consciência espiritual. Para agir em Karma Yoga, você deve realizar o seu dever com zelo, orientando a sua ação em benefício de todos e sem desejar qualquer resultado para si. Para isto, muitas vezes, é preciso abrir mão de suas próprias vontades; permanecendo livre de qualquer ressentimento. Outro aspecto fundamental desta prática é cultivar esta ação de modo incondicional, independente do outro ou das circunstâncias. Em outras palavras, oferecer à quem quer que seja o que há de melhor em você, sem desejar para si qualquer benefício ou reconhecimento, traz uma outra dimensão para o ato de compartilhar a nossa essência no mundo, nos livrando dos apegos mais profundos, relacionados à nossa própria identidade.



♡♡♡♡♡

14 visualizações0 comentário

Antes de buscar nas próximas linhas inspiração para responder a esta pergunta: tome um tempo e imagine uma mala aberta, vazia, pronta para você colocar nela o que há de melhor, bem aí e agora, ao alcance das suas mãos!


Você já se deu conta que ter em mente boas perguntas impulsiona (e muito!) o nosso processo de autoconhecimento? Pois então, tenho certeza de que esta questãozinha bem-humorada aí em cima vai te ajudar a perceber o que é verdadeiramente importante em diversos aspectos da sua vida! Basta que você abandone o campo das idéias e lance um olhar curioso para como você têm se relacionado com seus desejos, vontades, necessidades e projetado este mix de "quero, faço, preciso" não apenas em sua rotina, mas também no ambiente ao seu redor. Sei que parece complexo juntar tudo isto em um parágrafo, mas é bem assim que a gente vai compondo as circunstâncias da nossa vida. E, quanto a gente percebe isto nas coisas simples e mais palpáveis, fica fácil puxar o lado da cordinha que vai desatar o nó e desenrolar todo o resto!


Então, vamos comigo no melhor estilo yogue: partindo "do simples para o complexo". O exercício é básico: avaliar entre os objetos que estão ao redor - tudo que você pode ver e tocar - o que faz ou não sentido em sua vida agora. Para isto, tenha ao lado a sua mala vazia e lembre-se: tudo que entrar nela, você terá que carregar!


No início vai parecer que você está apenas montando uma "mala de objetos"; mas - a cada escolha - você vai definindo prioridades e compreendendo um pouco mais sobre a sua personalidade e possíveis apegos; sobre o que realmente você precisa e deseja cultivar; sobre como eliminar excessos, ter menos peso na bagagem e mais leveza na vida.



TIRE UM TEMPO PARA VOCÊ!

Separe um tempo para isto na sua agenda e divida a tarefa em pequenas sessões para cada cômodo da casa: além de equilibrar a sua jornada, vai impedir que você fique procrastinando o trabalho!


[LEMBRE-SE] Este processo poderá aflorar sensações e lembranças, nem sempre agradáveis, vá com calma e cuide das suas emoções! :)


CURTA O MOMENTO!


A depender da quantidade de coisas que você possua, esta tarefa pode ser levar vários dias ou até meses, de acordo com seu planejamento, por isto criar uma atmosfera relaxante pode te ajudar a chegar ao fim da missão com leveza!


HORA DE CONVERSAR COM OS SEUS BOTÕES!


Olhe para cada objeto, pense na última vez que utilizou, lembre como ele chegou até você, veja se ainda há motivo para vocês permanecerem juntos ou se é uma boa hora para a despedida!


VIVA O SEU PROCESSO!


Evite tomar decisões precipitadas, tenha paciência com as suas dúvidas, você pode criar um espaço para colocar os objetos para quais não encontrou uma resposta ainda, tomar uns dias para refletir sobre eles ou, até mesmo, para se preparar emocionalmente para deixá-los.


[DESAPEGUE] Se despeça com amor e gratidão de qualquer coisa que tenha participado da sua vida um dia!





Que tal repetir esta auto-observação periodicamente? Com a prática, fica mais fácil responder as perguntas e se libertar de apegos. Além de aplicar em diferentes cômodos da casa, você pode aprofundar seu processo de autoconhecimento, refletindo sobre aspectos mais abstratos e arrumar sua mala de sentimentos, memórias, relacionamentos, crenças sobre si e sobre o outro, é um exercício intenso e infinito, que pode revelar muito sobre como você se tornou quem é e como pode se tornar o que quiser!


Boas perguntas, coração aberto e coragem para se esvaziar: só leve com você o que for essencial!




♡♡♡♡♡





44 visualizações0 comentário

Para quem tinha alguma dúvida, 2020 deixou bem claro: não estamos no controle de quase nada! Ainda que façamos planos, que pensemos sobre nossas escolhas, que nos esforcemos para manter as coisas em seu devido lugar, a vida tem e toma seus próprios rumos. Uma coisa é certa, uma hora ou outra, atravessaremos uma área de turbulência. Ela pode vir como uma pandemia, a saída de um emprego, o fim de um relacionamento ou mesmo com a perda de alguém querido. Saindo da dualidade de legitimar ou desmerecer a nossa própria dor, podemos refletir que da mesma forma que a impermanência é a natureza da vida; muitas vezes, ela nos deixa sem saber como e em qual direção devemos caminhar.


Sem dúvidas, compreender a vida como uma sucessão de experiências passageiras, orquestradas por leis que fogem ao nosso controle, direciona o nosso olhar para o que realmente importa. Estaria a vida nos objetivos que alcançamos ou na experiência de cada passo que nos leva a realização? O entendimento da vida como processo, sempre poderá levar a gente ao próximo passo. A percepção de que as mudanças são inevitáveis e que até as nossas próprias escolhas nos geram desconfortos e cansaços, pode nos motivar a conhecer um pouco sobre as filosofias indianas e seus caminhos de libertação. Quem sabe um olhar mais profundo para o que está acontecendo do lado de dentro nos revele às raízes do sofrimento e possa frear nossa busca incessante por satisfação?!



Muitas vezes, temos a falsa impressão de que coisas externas podem garantir nosso bem-estar e atrelamos nossa felicidade ou sucesso a conquistas materiais, profissionais ou até mesmo a status de relacionamento – o que nos leva a um estilo de vida hostil, pautado em competição, exploração, acúmulo e medo. No entanto, em momentos de turbulência onde as estruturas aparentemente seguras começam a ruir, somos obrigados a parar e procurar outra direção.




Se, do ponto de vista externo, tudo é transitório, apenas no ambiente interno, onde experimentamos a vida e todo o seu sabor, é possível cultivarmos segurança, conforto e equanimidade; uma vez que não podemos controlar as circunstâncias externas, mas podemos refletir sobre como agir perante elas. Manter o nosso ambiente interno seguro e acolhedor nos dará clareza e força para atravessarmos as circunstâncias desafiadoras das nossas jornadas -- por isto, a necessidade de desenvolvermos nossas capacidades físicas, emocionais e mentais continuamente, através de práticas de autoconhecimento e consciência espiritual. A prática regular das técnicas do Yoga nos ajuda a cultivar estas qualidades, oferece ferramentas para atravessarmos momentos de crise e nos dá conhecimento para experimentarmos a vida com equilíbrio e plenitude.


Esta reflexão é um convite para você exercitar olhar a vida pelo lado de dentro, com estabilidade e conforto, diante das travessias, partidas e chegadas que 2021 lhe trará!


Espero te encontrar por aqui para cultivarmos juntos sabedoria e Yoga! ♡

20 visualizações0 comentário